Blog

Como a avaliação psicológica ajuda profissionais e candidatos?

A avaliação psicológica possui inúmeros benefícios como já falamos nesta publicação aqui. Porém, vale ressaltar que, assim como em tantas outras profissões, ela tem sido um enorme desafio para os psicólogos que a aplica.  Os principais deles ão a escolha dos testes e a mensuração dos resultados. Para isso, o profissional de psicologia precisa estar bem preparado e atualizado sobre todas as mudanças que estão ocorrendo no mercado.

A escolha do teste é muito importante, mesmo que os resultados não sejam eliminatórios, mas porque eles contribuem para medir a sintonia entre o perfil do candidato e da empresa. Nos dias 04, 05 e 06 de agosto, acontece em Maceió a Capacitação para  Avaliação Psicológica no Contexto Organizacional ministrada pela psicóloga organizacional Aristella Lemos. “Em nosso curso, vamos deixar os profissionais aptos a avaliar a atenção, o raciocínio lógico e as características comportamentais que são necessárias para entender melhor o perfil do avaliando”, explica.

id5_ImgInternaDoBlog_AvaliacaoPsicologica_(Sem.4-27Do07)

A primeira contribuição é também a  principal: entregar um perfil mais assertivo para o cargo, dentro do contexto da gestão de pessoas, ou seja, identificar as necessidades especiais para a função. “Nesses casos, é importante ter definido o perfil de competência do cargo e como estruturá-los em perguntas para as entrevistas individuais, em dinâmicas de grupo ou testes psicológicos, a exemplo do teste palográfico. Ser estratégico nas competências que estão sendo investigadas para descobrir o comportamento do candidato é essencial”, esclareceu. É preciso ser estratégico, principalmente para cargos que requer um nível elevado de atenção, como um operador de máquinas ou capacidade para portar armas, para um vigilante.

Ser estratégico nas competências que estão sendo investigadas para descobrir o comportamento do candidato é essencial”. Aristella Lemos, psicóloga organizacional.

Para candidatos

Quando um colaborador não realiza a avaliação psicológica na empresa, ele está perdendo a oportunidade de praticar o autoconhecimento, reconhecer a necessidade de um treinamento ou desenvolver uma nova habilidade. O mesmo vale para os candidatos que podem aproveitar os testes para pedir feedbacks de como melhorar em uma próxima entrevista.

“Meu conselho é: aja de maneira natural, seja o mais sincero possível. Não adianta tentar camuflar o resultado. A gente sempre consegue detectar características desse perfil através de uma entrevista e uma dinâmica de grupo. Acredite no seu potencial, e em suas competências”, finaliza a profissional.

Se interessou pelo curso? Então clique no botão abaixo e faça sua inscrição. Atenção: ÚLTIMAS VAGAS!

QUERO UMA VAGA!


Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>