Blog

Estágio ou Trainee: qual melhor forma de entrar no mercado de trabalho?

Muita gente acredita que ser estagiário e trainee é a mesma coisa. Mas, embora ambas as funções sejam destinados a jovens sem experiência profissional há uma imensa diferença, inclusive, nas leis que regem a contratação e a carga horária de trabalho. De fato, o caminho para ingressar ao mercado de trabalho torna-se mais curto quando se está na formação superior. Mas, quando a formatura está a vista, para qual cargo o candidato deve submeter a candidatura?

Leia também: Você sabe o que as empresas buscam em um candidato?

Levando em consideração jovens que estão finalizando um curso superior, sem nenhuma experiência profissional, podemos sugerir a inscrição em programas de trainee. “Esses  programas costumam ser voltados para recém-formados ou quem está no fim da graduação. É diferente dos estágios, onde existe uma lei que rege a contratação, como por exemplo, não pode ter concluído o curso ou estar com a faculdade ‘trancada’ ”, explica o CEO Alenilson Barbosa, da empresa de recrutamento e seleção Recruitment.

id5_ImgInternaDoBlog_EstagioTrainee

Outra diferença é que, para estagiários, as empresas preferem estudantes com conclusão prevista para até 2 anos, prazo máximo estabelecido pelo contrato de estágio, além de apenas atuar em atividades diretamente ligadas ao seu curso, fazendo com que o profissional coloque em prática o que aprendeu na faculdade. “Quando uma empresa abre vagas para trainee, elas abrangem de uma forma geral todos os setores da corporação. É comum ver trainees atuando em áreas totalmente distintas de sua formação e recebendo uma preparação especial para um crescimento acelerado da carreira”, explica o consultor.

Mas, afinal, o que é ser trainee? A palavra tem origem inglesa e significa “aquele que está em treinamento”. Essa função também é porta de entrada do mercado de trabalho, assim como o estágio, mas oferece alguns benefícios extras, podendo variar de acordo com o programa e a empresa. Exemplos comuns: remuneração acima da média; treinamentos técnicos e comportamentais;  possibilidade de circular em vários setores da corporação para expandir a visão do negócio; mentoria e/ou treinamentos para liderança; ampliar o networking; oportunidade de trabalhar no exterior e outros.

“Ser trainee desperta o interesse em candidatos e deixa o cargo mais competitivo. Vale destacar que diversas companhias criaram as suas próprias versões de programas. Desse modo, para cada modalidade, existe um perfil diferente”, finaliza Barbosa.

Dicas para ser um trainee

Ingressar em um programa de trainee é algo bastante difícil, mas quem está disposto a entrar no páreo da vaga deve ter as seguintes características:

  • Idioma: geralmente as empresas abrem oportunidades para aqueles que possuem possibilidade de viajar pela para congressos, feiras e eventos inclusive fora do Brasil. Ter inglês, espanhol ou ambos no nível intermediário já se torna um diferencial;

  • Formação: levar a faculdade a sério mostra o quanto você é comprometido, por isso, preze pela sua formação. Dedique-se ao seu curso e busque boas escolas de nível superior;

  • Auto-aprendizagem: essa habilidade pode ser desenvolvida durante o trabalho de trainee. Absorva tudo que você pode aprender e descubra como desenvolver-se ainda mais;

  • Visão: Além dos conhecimentos adquiridos no decorrer da faculdade, é importante começar a pensar no futuro e capacitar-se para conseguir uma vaga como profissional ou trainee.


Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>