Blog

Mercado de trabalho: em tempos de crise, qualificação profissional é item obrigatório

Afetado pela crise política e econômica, o mercado de trabalho sentiu um grande desequilíbrio nos últimos dois anos. Foram muitas demissões e um número crescente de desempregados, fator que recheou às pautas dos noticiários e elevou à procura por emprego nas agências especializadas. Esse cenário gerou um movimento de imigração de brasileiros para outros países como Canadá e Austrália. Mas, na via oposta, muitos aproveitaram o momento para buscar qualificação e desenvolver novas habilidades. Especialistas da área de Recursos Humanos chamam esse comportamento ativo de “desemprego produtivo.”

Com a economia começando a dar sinais de melhora, as empresas estão retomando o processo de contratação, mas agora enfrentam outro desafio: profissionais disponíveis para o mercado e bem qualificados. Em maio de 2017, a  Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) divulgou que pelo menos 74% das empresas de construção civil encontraram dificuldades na seleção de trabalhadores, ou seja, tem demanda mas não há profissionais capacitados e, muitas vezes, comprometidos.

Para quem está começando agora, buscar qualificações específicas, já estimula o  destaque profissional. Na área de Construção Civil, reformas e obras de pequeno porte são o carro chefe para os estudantes de arquitetura, engenharia civil e edificações. “Para todas as áreas, o mercado exige que o profissional esteja sempre atualizado. Não precisa dominar todos os aspectos da profissão porque com a velocidade imposta pela tecnologia isso se torna impossível, mas naquilo que ele se propuser a fazer ele deve estar sempre a frente dos concorrentes”, destacou Nilson Martins, facilitador do Curso Gestão de Reformas e Obras de Pequeno Porte.

Mercado de Trabalho & Construção Civil

Como em toda área, algumas mudanças no setor da Construção Civil estão sendo feitas gradativamente. Agora, os profissionais buscam melhorar a produtividade, utilizando recursos de forma inteligente e se preparando para o crescimento dessa retomada. “Quando falamos desse mercado [Construção Civil], a maioria dos profissionais trabalham em obras residenciais multifamiliares, os famosos prédios de apartamentos, mas para esses ‘produtos’ são necessárias competências específicas a exemplo de análise e compatibilização de projetos; elaboração de orçamento; confecção de planejamento e outros. Esses elementos são fundamentais porque quem constrói tem que ter a certeza do que vai construir, de quanto vai custar e quando vai concluir e entregar ao cliente”, acrescenta.

 

id5_ImgInternaDoBlog_MercadoDeTrabalho_(2)

Além disso, há uma série de normas técnicas regidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que precisam ser dominadas pelos profissionais da área. Para o professor, cabe ao profissional buscar nas normas a informação adequada à sua área de atuação.

“Não precisa decorar toda ABNT, mas especificamente para o Comitê da Construção Civil – CB-02. São 128 normas que orientam sobre todos os aspectos relativos às atividades praticadas no âmbito da construção civil”, esclarece.

Atualizações & Novos Recursos

A importância de buscar constantemente por atualização, fazer cursos, participar de simpósios, palestras, pós-graduações, faz com que o profissional nunca seja pego de surpresa.

“No curso que vamos ofertar em Maceió, nos dias 19 e 20 de agosto, vamos tratar especificamente da construção civil e alguns dos temas abordados serão as mais recente mudanças da ABNT que impactam diretamente nas obras de reforma e de pequeno porte: a NBR 15575 – Edificações habitacionais – Desempenho e a NBR 16280 – Reforma em edificações”, convidou o capacitador.

Outro ponto importante é a capacidade de filtrar as informações que fazem diferença para nossa atuação. No passado, não tão distante, era comum desistir de alguns projetos por falta de informação, mas o cenário atual é bem diferente, o que “nos trava” é justamente o oposto (excesso de informações). “Existem muitas ferramentas tecnológicas que dão auxílios a esses profissionais na execução de suas obras. Ferramentas como o Microsoft Excel, MS Project, AutoCAD e outras são fundamentais, assim como outras tecnologias, mais adequadas e responsivas às necessidades de arquitetos e engenheiros quando o assunto é a transição projeto-obra”, concluiu.

Ainda restam poucas vagas para o curso Gestão de Reformas e Obras de Pequeno Porte. Qualifique-se e saia na frente. Inscreva-se no botão abaixo:

GARANTIR MINHA INSCRIÇÃO


Comente

ou logue-se com

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>